presencia

eu vadio

por este

solo

de átomos

que me formam


eu entrego

o agora

e meus trinta e sete anos

inventados

às suas mãos


talvez não haja crase

talvez não haja crase

isso

eu deixo pra

que me corrija


tem dois sóis

sobrando

naquela esquina

e isso

parace ser mais importante


ouvi tudo que disseram

sobre as voltas extensas

da sobrevida

mas parece me interessar mais

a solitária cólica de caracol

que me rouba o sono

e me range

os dentes


onde é que se esconde

essa presença

cheia de ausências

mil e um pequenos pedaços

de nada

num grande centro

de conferências


ah,

de ausências eu entendo

pois quando marcelo era um

bebê

camuflava meu cheiro com um pano

para que ele dormisse a noite inteira

comigo


e ausênciapresença se fazia no

gene da minha

herança


mas o que ainda importa

estas linhas

?

uma porção

de estrelas

que caminham tranquilas

nesta via vida

láctea de

suor e lágrima