poetagem futurista III

descrer

aquilo que descreve

distanciar tanto

o pensamento da língua

a nação balbucia

o absurdo

da bajulação


expandir a língua

ao ponto

de mãe ser também filha


pronomes como

formas de

materialidade

da alma


gênero como

artíficio

do amanhecer


casa como cidade

cidade como casa


não há carros

não há vagas


todo espaço

seja de transfigurar


estética não

estática


engenharia reversa no espírito

para viagens mais aceleradas


medicina

sonora

por meio de

fones de

olvido.



o futuro é

antiontem

© 2020 por Caio Ribeiro

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now