mapas

vira e mexe

mapas voltam.


aquela vontade de saber

o lugar das coisas

e aquele medo

de ficar

pra trás

ou

desconhecer o caminho.


mapas.


a distância precisa de

onde termina a perninha

da letra e

no papel de caderno.


a melhor rota para

desprender

um fio de cabelo


a latitude exata

para se

esconder um desejo.


mexer em mapas

com as mãos

dá um trabalho porque

cada dedo parece querer

uma coisa

e a mão vira essa mãe

tendo que organizar tudo.


o que será que minha linha média

tem a dizer

sobre meu futuro amor

?


caminhos que a gente

quer conhecer

com tanta força

que já consegue

imaginar a estrada


a estrada de chapada nunca me pediu um mapa

nem aquela cachu

nem aquela pedra

nem aquela

casa

nem

nada.


acho que agora em diante

é assim


sem vontade de mapa ou estrada


só de mapear


e seguir.