gentes

conta-se a história

de forma

burra


passaram gentes

pela caverna

que outrora

urra


passaram

homens

pela guerra

suja


passam

este gene

de gente

que conta

pela ponta

do fio

de memória

do ser

que se chama

história


a pandemia é e sempre

foi permanente

passam-se gentes

mortos ou

doentes

e

passam feito

onda

que molha

a praia

e desagua

na curva

da

saia

dessa

histérica

cobaia

chamada

memória


fincam os

fatos

e nós

gentes

passam

feito sapatos

já sem solado

num campo

descalpado

anseando

por contar

o que vimos

e sentimos

quando acreditamos

que o elo do

flagelo

iria se

soltar.





0 comentário