calcanhotto de aquiles

vi naquele

aceno

de pina bausch

o quanto

os braços

se desintegram

entregando

o outro


vi no rosto de pina bausch

o quanto

o corpo

se reincorpora

e reintegra

a cada calculo de movimento

a cada

momento de

peso na

clavícula


dessa dança

de adeus

nem deuses

nem devotos

se desfazem


encontro meus passos

num outro ritmo

rindo


a dança é meu

calcanhotto de aquiles

e aqueles

longos solos

são feitos para

pisar

descalços

aos montes

© 2020 por Caio Ribeiro

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now